Como eram doces as manhãs acordando com o cheiro ouro do seu cabelo no meu rosto, e as cores que o sol contruia contra sua silhueta azulada.
Sua temperatura mais aconchegante que um rebanho de ovelhas...
Todos seus sabores eram tão sutis como as tardes aquecidos em raios de
Sol no Outono... o cor de rosa da sua boca em contraste ao branco dos seus dentes...e minha idade pulsando sangue corrente e vivo nas minhas veias... e seus movimentos eram como um soft Banjo tocando em sincronia!
 E eu vi por um instante a morte me chamar pra dançar e eu ri disso tudo por não me importar com nada!! Pra hoje mastigar minha loucura com gosto de ferrugem... pra me encasular no meu próprio desconhecido!!

[ ver mensagens anteriores ]