Algum Dia Você Poderia?
Manchei o mapa quotidiano
jogando-lhe a tinta de um frasco
e mostrei ablíquas num prato
as maças do rosto do oceano.

Nas escamas de um peixo de estanho
li lábios novos chamando.

E você? Poderia
algum dia
por seu turno tocar um noturno
louco na flauta dos esgotos?

1913
(tradução de Haroldo de Campos)

MAIAKÓVSKI

Chega de baboseira!!
A Trilha da Poesia Imaginaria
Regrido aos primários sentimentos, o interprete me olha de cima pra baixo, não me olhe assim.
Meus sentimentos sutis são pela alma.
Meu barco não navega a deriva, nele ainda sobrevive um velho comandante.
Eo barco sempre a navegar em aguas turvas.
Alguns ainda houvem besteiras.
Nossos rios se encontram, pelos sonhos,
sonhos ligados inspiração criativa, sobre textos inexistentes, o conheço assim, tão irreais rios, que nunca hei de navegar.
Criamos a personalidade sem falar de amor, esse tal sentimento carnal, que transforma vidas.
Esse caleja meu inevitável cotidiano.
Não é desse que eu to falando.
Não é esse que reje minha vida poética, e sim o imaginário mar. Sua santidade brinca de sonhar.
Se tu quiser meu caro interprete,
tambem pode brincar.

Je ne t'aime tour jour

A poesia cria o encanto da imagem.
Tal imagem intocável.

Compreende
[ ver mensagens anteriores ]